Quem vai ser o sucessor de Falcão na Seleção Brasileira de futsal?

Há 2 meses atrás
Falcão foi ovacionado pelos iranianos após a partida. Foto: Getty Imagens / Fifa

Quando o pernambucano Manoel Tobias se despediu do futsal em setembro de 2007, após sua equipe (Ulbra) ser derrotada pelo Joinville nas semifinais da Liga Futsal, o torcedor brasileiro lamentou, mas ao mesmo tempo sabia que ele já tinha um substituto à altura – Falcão. 10 anos após o adeus de Tobias, Falcão anunciou que seu último jogo com a camisa da Seleção Brasileira será em 2017. O encontro final está marcado para o dia 26 de março, no Rio de Janeiro, contra a Colômbia.

Sucessor de Falcão

A pergunta que fica agora é – Quem será o sucessor de Falcão? Talvez neste momento não tenhamos um jogador pronto para ocupar o lugar do maior artilheiro de Mundiais com 48 gols. Mas uma geração muito talentosa vem chamando a atenção e mostrando que vamos sim continuar fortes mesmo sem o nosso craque Falcão.

Entre os jovens destaques muitos chamam atenção para o ala Leandro Lino, de apenas 21 anos, como seu sucessor.  O próprio Falcão afirmou isso quando o garoto foi apresentado nesta temporada no Magnus. Vander Carioca, ex-companheiro de Leandro no Corinthians, também acredita que ele será o dono da seleção no futuro.

Ano passado Lino conquistou a Liga Paulista e o inédito título da Liga Nacional pelo Timão e foi o grande nome da temporada. Infelizmente ele não terá a chance de jogar um Mundial com Falcão, mas pode ser campeão nacional ao lado do camisa 12, assim como o próprio Falcão fez com Tobias em 1999.

Fora Leandro Lino o futsal brasileiro tem outros bons  jogadores atuando em várias partes do mundo. O Corinthians nos últimos anos tem revelado grandes nomes e segue sendo uma das principais fábricas de talentos no futebol de salão.  Do time campeão nacional ano passado cinco foram parar no Magnus – Rocha, Arthur Fortunato, Marcelo, Edgard e o próprio Lino.  Vale lembrar também que o Brasil conquistou o Sul-Americano sub-17 no ano passado e já mostra que tem uma nova geração talentosa surgindo.

Legados de Manoel Tobias e Falcão

Ao longo dos 20 anos em que defendeu a seleção, Falcão ultrapassou Manoel e se tornou o maior artilheiro com a amarelinha, marcando 355 gols. Tobias atuou pelo Brasil por 13 anos e fez as redes balançar 278 vezes. Os dois jogaram juntos no Mundial de 2004 na China, quando a seleção caiu nas semifinais para a Espanha.

Algumas histórias daquele Mundial marcaram as carreiras de Manoel e Falcão, como uma suposta briga entre os dois no vestiário após derrota para a Fúria. Anos mais tarde eles resolveram se pronunciar e afirmaram que a ‘tal’ briga nunca aconteceu.  Na verdade outro jogador se envolveu numa discussão, mas quando as informações saíram do vestiário surgiu essa história de que os dois haviam se desentendido.

Assim como Tobias, Falcão também vai se aposentar da seleção sem ter conquistado o último Mundial que disputou (2016). Fora isso ele tem no currículo dois títulos de Mundial (2008 e 2012), assim como seu ex-companheiro (92 e 96). Entre os títulos de melhor jogador do mundo Falcão levou em quatro edições e Tobias em três.  Em 1999 os dois conquistaram a Liga Nacional pelo Atlético-MG. Naquela edição Manoel Tobias marcou incríveis 50 gols e foi o artilheiro máximo da Liga.

Fracasso no futebol de campo

Em 1996 Manoel Tobias se arriscou no futebol e assinou contrato com o Grêmio. Ele não conseguiu repetir as boas atuações da quadra e acabou não dando certo no clube gaúcho. Falcão foi mais além e tentou mais de uma vez, todas sem sucesso. A primeira foi no Palmeiras, em 2001. A segunda e última tentativa foi no São Paulo de Emerson Leão em 2005.

 

 

 

Publicidade

Comentários